Notícia

Uso de área institucional e aprovação de projetos arquitetônicos são discutidos na Prefeitura

Vereador Rafael de Angeli intermedeia reunião entre munícipes e secretária de Desenvolvimento Urbano


Na tarde de quinta-feira (16), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve na Prefeitura intermediando duas reuniões com a secretária Municipal de Desenvolvimento Urbano, Sálua Kairuz Manoel Poleto. Uma sobre a área institucional situada atrás do Condomínio dos Manacás, no Iguatemi, e outra sobre a alteração na Lei Complementar n° 24/2018.  

Jardim Iguatemi


O síndico, Denis Alex da Silva, e o subsíndico, Anderson Cardoso, do edifício Manacás, situado no Jardim Iguatemi, apresentaram para a secretária o interesse de cuidar da área institucional situada na lateral do prédio e de usarem o espaço como área de lazer ou estacionamento. Sálua explicou aos munícipes que é preciso protocolar um ofício na Prefeitura, contendo informações sobre para quais fins desejam utilizar a área. Após protocolado, o ofício será analisado para que possam dar um parecer, seja este favorável ou não.  


Lei Complementar 24/2018


A alteração feita na lei causou dúvidas em arquitetos e engenheiros que têm projetos pendentes para aprovação na Prefeitura. Por esse motivo, Rafael intermediou a reunião entre o engenheiro Fábio Fontolane Sálua, para que as dúvidas sejam esclarecidas.

Na Sessão Ordinária da terça-feira (14), os vereadores aprovaram uma alteração na lei, que objetiva simplificar a aprovação de projetos arquitetônicos. Com a alteração, não cabe mais à Prefeitura aprovar o interior no projeto, somente o contorno. “Com os profissionais da área colocando as dificuldades que estão enfrentando em relação à análise e à aprovação de projetos, já foi colocado na pauta da sessão para apreciação e votação”, explicou Angeli. Sálua ainda destacou que o projeto só terá seu interior avaliado quando precisar da aprovação de outros órgãos, como Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros. A secretária ainda salientou que a mudança tem por objetivo simplificar e agilizar a aprovação de novos projetos e de regularização dos mesmos, que foi uma reclamação do engenheiro. “Muitas vezes, áreas pertencentes ao município acabam sendo um transtorno para moradores do entorno. Quando existe a possibilidade de o munícipe cuidar, é excelente para todos”, ressaltou Angeli.

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter