Notícia

Continuidade das operações da Azul Linhas Aéreas na cidade ainda é um mistério

Informações foram obtidas em resposta a requerimento do vereador Rafael de Angeli.

Imagem: Reprodução/Site da Câmara Municipal de Araraquara

No dia 24 de março, a Azul Linhas Aéreas determinou a suspensão dos voos comerciais de Araraquara para Campinas devido à queda na demanda provocada pela pandemia do novo coronavírus. A empresa havia voltado a operar no Aeroporto Estadual "Bartholomeu de Gusmão" no ano passado.


De acordo com o vereador Rafael de Angeli (PSDB), recentemente a empresa anunciou, por meio de nota, a retomada de atividades em algumas cidades, mas Araraquara não estaria no rol desses municípios. Diante deste cenário, o parlamentar apresentou o Requerimento nº 580/2020, cobrando uma articulação mais efetiva do Executivo.


“A volta de voos comerciais em nossa cidade foi uma conquista árdua, que não pode ser relegada neste momento”, afirmou Angeli.

No documento, o vereador questionou se a empresa estaria em contato com o município, discutindo a retomada das operações, e o que a administração municipal estaria fazendo para que a Azul não deixasse de operar na cidade.


O parlamentar ainda solicitou que a Prefeitura divulgasse a porcentagem de assentos ocupados, entre 17 de dezembro de 2019 e 24 de março de 2020, e indagou se haveria alguma estatística que mostrasse a procura de passageiros por voos no trecho Araraquara/Campinas. Inicialmente, estavam previstos quatro voos semanais, com capacidade para até 74 passageiros cada, todas as terças, quintas, sábados e domingos.


Resposta


O coordenador executivo de Indústria e Tecnologia, Alexandre Kopanakis, lembrou, em resposta ao Requerimento do vereador, que a crise sanitária, decorrente da pandemia provocada pela Covid-19, atingiu duramente as companhias aéreas por todo o mundo. “O inesperado e adverso acontecimento tem obrigado sólidas empresas a buscar caminhos de reestruturação em incessante luta pela garantia de seus serviços e de sua sobrevivência. No Brasil, a situação das empresas aéreas não é, no momento, diferente da observada no resto do mundo”.


Segundo Kopanakis, até o momento a empresa não estabeleceu contato nos termos sugeridos no requerimento. “A Azul Linhas Aéreas, que tem operações no aeroporto ‘Bartholomeu de Gusmão’, não disponibiliza em seus canais de comunicação ou informações, dados pontuais sobre as diversas situações enfrentadas em seus ‘slots’. Entretanto, é possível depreender, em matérias vinculadas pela imprensa especializada, que os processos de adequação à nova realidade imposta pela situação estão sendo enfrentados pela empresa em ajustes quase diários em sua atuação no seguimento”, relata o coordenador.


Ainda de acordo com o representante do município, a administração permanece atenta a todos os desdobramentos que possam se verificar no cenário e em sintonia com as determinações do governo estadual sobre a matéria.

O coordenador não informou a porcentagem de assentos ocupados entre 17 de dezembro de 2019 e 24 de março de 2020 ou alguma estatística mostrando a procura de passageiros por voos no trecho Araraquara/Campinas.


Para o vereador Rafael de Angeli, “Araraquara está localizada na região central do estado e tem um potencial muito grande para ampliar suas linhas aéreas. Não podemos deixar que chegue ao fim, mais uma vez, as operações em nosso aeroporto. É preciso buscar melhorias para que, cada vez mais, essas operações cresçam, elevando a economia e a mobilidade de nossa cidade”.

Leia também:



06/07/2020

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter