Notícia

Educação é prioridade no orçamento do município


Na tarde da quinta-feira (24), mais uma Audiência Pública da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2019 foi realizada no Plenário da Câmara Municipal de Araraquara. Representando o setor da Educação, a secretária Clélia Mara dos Santos apresentou o orçamento de R$ 206.498.620,32 que contempla, além da manutenção das atividades, investimentos na expansão de atividades que visam à ressocialização de mulheres e homens do Sistema Presidiário, ao fomento de programas de alfabetização, à formação e especialização de professores, à construção de novos prédios escolares, ao desenvolvimento de projetos especiais - como cursinhos populares - e à educação especializada aos alunos com deficiência.

Preenchendo mais de um quarto de todo o orçamento do município (R$ 803 milhões), previsto com base na arrecadação dos anos anteriores, a Educação segue como uma pasta prioritária para Araraquara. Para a secretária responsável, é imprescindível o investimento naqueles que mantêm a Educação, os professores. “Precisamos dar condições àqueles que fazem a diferença. Sabemos da importância desses profissionais, mas, na maioria das vezes, nos esquecemos de valorizá-los”, reiterou Clélia. Durante a reunião, houve também a apresentação dos custos previstos para a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, para a Controladoria Geral do Município e para a Câmara Municipal. Representando a Casa de Leis, o diretor de finanças, Daniel Dinois, apresentou a planilha de custos que totaliza R$ 23.740.000,00 e tem como principais programas o processo legislativo e a Escola do Legislativo. Representando a Controladoria Geral do Município, Fabiano Bergamin apresentou o valor total de R$ 1.502.000,00 para a manutenção do órgão que tem como objetivo avaliar a ação governamental e a gestão fiscal dos administradores municipais, por meio do controle contábil, financeiro, orçamentário, operacional e patrimonial. Por sua vez, a secretária Maria Eloisa Mortatti justificou o orçamento de R$ 28.225.423,99 da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social. A responsável pela pasta enfatizou os programas da Coordenadoria Executiva de Segurança Alimentar, do Fundo Municipal de Assistência Social, bem como as ações de inclusão e cidadania.

Também participaram das discussões o presidente da Câmara, Jéferson Yashuda Farmacêutico (PSDB) e os vereadores Edio Lopes (PT), Elias Chediek (MDB), José Carlos Porsani (PSDB), Paulo Landim (PT), Rafael de Angeli (PSDB) e Roger Mendes (Progressistas).

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter