Notícia

Mobilidade Urbana responde sobre alertas de altura em viaduto

Vereador Rafael de Angeli cobrou informações sobre funcionamento de dispositivos.


No dia 11 de setembro, a Avenida Maria Antônia Camargo de Oliveira (Via Expressa) registrou, novamente, um incidente envolvendo um caminhão preso sob o viaduto "Gerson Massafera", próximo ao Terminal Central de Integração. Três dias depois, o primeiro secretário da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Araraquara, vereador Rafael de Angeli (PSDB), enviou, à Prefeitura, o Requerimento nº 869/2021, pedindo informações sobre o funcionamento dos alarmes sonoros na via.


Os alarmes foram instalados com o objetivo, justamente, de impedir acidentes e alertar quanto à altura do viaduto, que é de 4 metros. No documento, além do funcionamento, o parlamentar questionava a quantidade de alarmes instalados na Via Expressa e quais outras sinalizações são utilizadas para alertar os motoristas.

Angeli também perguntava se haveria algum estudo para instalação de outras tecnologias, a fim de evitar acidentes com caminhões que, por ventura, não visualizem os alertas existentes.


"Queremos entender quais medidas estão sendo tomadas ou planejadas para evitar esse tipo de incidente, pois causa grande transtorno em uma das principais vias da nossa cidade", explicava o vereador.

Em resposta, o coordenador executivo de Mobilidade Urbana, Nilson Carneiro, informou que o alarme sonoro existente na Via Expressa, no sentido Praça das Roseiras – Terminal Rodoviário, está funcionando, e há, ainda, sinalizações ao longo da via.


Sobre estudos ou programação de instalação de novas tecnologias com o objetivo de evitar acidentes com caminhões que não visualizam os alertas hoje existentes, Carneiro responde que, no momento, não há nenhum projeto nesse sentido.


Angeli enfatiza que são necessárias mais ações de prevenção nesse sentido:

"Acidentes ainda ocorrem no local. Sendo assim, a Prefeitura precisa estipular novas estratégias para prevenir esses acontecimentos devido à altura do viaduto, finaliza o vereador.


3/11/2021