Notícia

Secretaria de Esportes alega não poder contratar estagiários de Educação Física

Vereador Rafael de Angeli solicitou informações sobre possível contratação de estagiários para orientação de atividades físicas à população idosa.


O vereador Rafael de Angeli (PSDB) protocolou, no dia 17 de dezembro, o Requerimento nº 1.177/2021 sugerindo a contratação de estagiários de Educação Física para orientar os cidadãos na prática de exercícios físicos nos espaços públicos. Na ocasião, o primeiro secretário da Mesa Diretora concluiu que o município dispõe de muitas praças, e que esses locais contam com academias ao ar livre. "Os idosos são os principais usuários desses aparelhos de ginástica durante a prática de caminhadas e atividades recreativas, mas não há nenhum profissional responsável por instruir e conduzir os praticantes", argumentou o parlamentar.


Em resposta a Angeli, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer alegou que o programa municipal denominado "Jovem Cidadão", voltado à concessão de oportunidade de estágio a estudantes do ensino médio, técnico, profissionalizante ou superior, instituído pela legislação municipal, determina que todos os estagiários devem ser acompanhados durante seus estágios por um profissional com formação ou experiência profissional na área de conhecimento, para supervisão e orientação do estudante. Em detrimento ao cumprimento das legislações federal e municipal, a pasta não dispõe de mecanismos legais para atender à solicitação.


Contudo, o vereador compreende que a resposta, como foi dada, não se mostra suficiente para esclarecer seus questionamentos e deve pedir novas informações, já que na área de Educação Física há diversos profissionais na Secretaria que poderiam supervisionar os estagiários sugeridos.

"Não é segredo para ninguém que a atividade física, principalmente para idosos, é um assunto sério e deve ser acompanhada por profissionais. O que adianta encher a cidade de academias ao ar livre, mas não oferecer o mínimo de suporte técnico à comunidade que, muitas vezes, tem o único acesso à atividade física por meio desses locais? Quando se há vontade de fazer acontecer, ‘mecanismos legais’ surgem de monte", diz o parlamentar. "Profissionais capacitados na Secretaria? Temos! Estudantes querendo colocar em prática seus estudos e com vontade de ajudar? Lógico que temos! População que carece do mínimo de instrução? Temos também! O que não existe é um plano elaborado pela Prefeitura para atender essa demanda e fazer realmente valer a pena a instalação das academias nas praças da cidade", finaliza Angeli.


10/2/22