Notícia

Vereador apoia projeto de oficinas esportivas em escola estadual


Os estudantes da Escola Estadual “Miryan Leopoldina Caramuru de Castro Monteiro”, no Jardim São Rafael, terão em breve três novas oficinas à disposição: dama e xadrez, caratê e tênis de mesa. A iniciativa foi confirmada na tarde de quinta-feira (11), em uma reunião entre o vereador Rafael de Angeli (PSDB), a vice-diretora da escola, Silvana Luzia Beil, o coordenador pedagógico, Rafael Paiva, e o gestor das Escolinhas de Esportes da Prefeitura, João Batista Mantovani. “As oficinas esportivas serão um incentivo para promover a educação e a cidadania na escola e, consequentemente, em toda a comunidade que a circunda”, declarou Angeli, que intermediou o contato entre a escola e a Secretaria de Esportes e Lazer, a fim de viabilizar a implantação das oficinas. “Nossa intenção é oferecer os cursos no contraturno”, explica Paiva. “Além disso, as oficinas serão importantes principalmente nos meses ociosos, em dezembro e janeiro, para eles terem atividades durante as férias.” À parte os benefícios físicos para crianças e adolescentes, os esportes são importantes para estimular aspectos como espírito de equipe, responsabilidade e socialização. “No caso de dama e xadrez, aprender jogadas, estratégia e teoria incentiva o raciocínio e o foco”, ilustra Mantovani. Ele explica que as Escolinhas de Esportes atendem a um público de 6 a 16 anos de idade e contam com uma parceria com a Unimed para necessidades de pronto-atendimento. “Depois dos 16 anos, o estudante geralmente vai para uma equipe de competição. Já antes dos 6 anos, as crianças não conseguem participar de muitas atividades por limitações físicas”, acrescenta. A parceria está estabelecida e os detalhes serão definidos nas próximas semanas. “Para os esportes de luta, precisamos providenciar EVA para compor os tatames. Já temos o espaço para dama e xadrez”, conta Paiva. Para o tênis de mesa, Mantovani recuperará a mesa que era utilizada no Clube Estrela. “Precisa de manutenção, mas o pessoal do Centralizado consegue resolver”, adiantou. O gestor também sugeriu que o handebol seja adotado como esporte de quadra. “É prático, porque meninos e meninas podem jogar juntos. Além disso, temos novos monitores de handebol que foram contratados no último concurso. Para algumas modalidades, como o vôlei, ainda temos restrição de monitores, pois estamos somente com os antigos.” A equipe da escola vai verificar os horários disponíveis para utilização da quadra. A vice-diretora agradeceu pelo apoio de todos. “Nossas crianças são muito carentes, em muitos aspectos, e o envolvimento do poder público para proporcionar essas atividades é muito bem-vindo”, diz. “Fico muito feliz em ajudar em tudo o que for possível. Meu mandato estará sempre à disposição da educação na nossa cidade”, garantiu Angeli.


   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter