Notícia

Vereador recebe resposta sobre problemas graves em trecho da Via Expressa

Solução para enchentes passa por obras estruturais na bacia de três rios que desaguam no local

Enchente, erosão, falta de grades de proteção. Esses problemas, que já causaram até mesmo a morte de uma cidadã, ocorrem na Avenida Maria Antônia Camargo de Oliveira (Via Expressa), no trecho próximo ao Terminal Rodoviário, durante o período de chuvas. Questionamentos a respeito desses problemas foram feitos pelo vereador Rafael de Angeli (PSDB), por meio de requerimento apresentado em Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Araraquara e enviado à Prefeitura.


A resposta a este documento oficial retornou, apresentando ao parlamentar as condições em que se dão as ocorrências apontadas e quais são as soluções possíveis. Segundo o documento, o problema ocorre devido ao transbordamento dos córregos responsáveis pela drenagem de três bacias: Paiva, Ouro e Servidão, durante os períodos de maior volume de chuva, que caem em outras regiões da cidade e acabam levando as águas até o local, causando as situações relatadas.


A solução, segundo aponta a Prefeitura, é a contenção das águas pluviais em cada bacia geradora, com a construção de piscinões, lagoas de detenção e trincheiras de infiltração, controlando a vazão das águas para os leitos dos córregos. Contudo, continua o ofício de resposta, essas ações, além de demandarem longo período, requerem grandes investimentos, não disponíveis no momento. A Prefeitura tenta viabilizá-los por meio de recursos dos governos estadual e federal.


Angeli havia indicado, ainda, que a colocação de gradil no local proporcionaria mais proteção, tanto para as pessoas, bem como para os veículos. Em que pese a resposta da Prefeitura ser de concordância com o apontamento do vereador, ainda assim manifesta que não geraria benefício no tocante à segurança no caso de transbordamentos. Para o vereador, “a falta de segurança é um dos pontos cruciais no trecho apontado na Via Expressa. Fizemos até reportagens no local para mostrar o perigo de quem passa ou vive naquela região.


Sobre as enchentes, precisamos pensar que a cidade vem crescendo desproporcionalmente a cada dia. O volume de água despejado nestas bacias é gigante e só aumenta, causando estes transtornos. Além da busca de recursos estaduais e federais, a execução da obra precisa ser colocada no orçamento do Executivo, pois como se encontra, não haverá futuro que aguente”.

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter