Notícia

Vereador verifica desafios e demandas do Projeto Guri em Araraquara


Mediador da luta pela permanência do Projeto Guri após o pronunciamento do fim do programa pelo governador do Estado, João Doria, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) visitou a unidade de Araraquara na tarde de sexta-feira (26). Recebido pela coordenadora Graciela Reche, o parlamentar reiterou o apoio ao projeto e verificou os principais desafios para os educadores e gestores nos próximos anos.


Mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo em parceria com a Prefeitura de Araraquara, o Projeto Guri oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Além do coral juvenil, os participantes têm contato com os seguintes instrumentos: clarinete, contrabaixo acústico, eufônio, flauta transversal, percussão, saxofone, trombone, trompete, viola, violino e violoncelo.


Para Graciela, ainda que a formação musical seja o foco, ela não existe sem o trabalho social:

“O acompanhamento social em todas as dimensões que permeiam a vida do aluno é também nosso compromisso. Se percebemos algum comportamento incomum com o aluno, entramos em contato com a escola e com a família a fim de entender o problema e, evidentemente, contribuir para a resolução da situação”, explicou.

Angeli, que também é músico, destacou a capacidade da música em contribuir para o desenvolvimento das crianças:

“Um programa de formação musical trabalha os aspectos cognitivos e comportamentais de cada aluno, abrindo novos caminhos e possibilidades a esses futuros adultos. Por isso, é fundamental mantermos vivo o Projeto Guri”, justificou.


Desafios


A parceria entre Estado e município funciona da seguinte maneira: o governo fornece verba para os instrumentos e a manutenção dos educadores. A Prefeitura cede a estrutura: espaço, materiais para escritório, água, luz e lanche para os alunos. “O Executivo disponibiliza os ingredientes da merenda escolar, porém não possuímos estrutura para preparar esses alimentos. Não há merendeira, nem estrutura física. Nós atendemos crianças de várias realidades, porém, se tivéssemos o lanche, abrangeríamos um público maior", explicou Graciela.


Para Angeli, a resolução do problema é urgente. “O programa, que pode atender até 200 crianças, atende apenas 113. Com a oferta do alimento, mais crianças poderão ter acesso ao projeto. Por isso, reivindicaremos, junto com a Prefeitura, uma solução para a questão”, enfatizou.


Parcerias


Desde fevereiro no projeto, Graciela afirmou buscar, por meio de parcerias, levar o trabalho desenvolvido entre as paredes do Centro de Artes e Ofícios “Judith Lauand” para a comunidade local. “É importante que a população acesse o que é produzido pelos alunos. Além de opção cultural para a cidade, as apresentações são também importantes para o desenvolvimento de quem estuda. Ensaiar aqui é uma coisa, trabalhar diante de um público, é outra”, explicou a coordenadora.


Serviço


O Polo de Araraquara do Projeto Guri funciona às quartas e sextas, das 13h30 às 18h, na Rua Andrelino Alves Pinto, 170, Jardim Floridiana. Telefone: (16) 3336-8047.


Confira as fotos aqui.

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter