Notícia

Desenvolvimento da autonomia é foco na Conviva Down

Os vereadores Rafael de Angeli e Roger Mendes foram conferir as necessidades da entidade


Lutar pela inclusão e pelo desenvolvimento das crianças e adolescentes portadores da Síndrome de Down. Esse é o trabalho dos pais fundadores da Conviva Down, entidade que existe desde 2015 em Araraquara. E foi com o intuito de entender as principais demandas do projeto que os vereadores Rafael de Angeli (PSDB) e Roger Mendes (Progressistas) visitaram a instituição na tarde da quarta-feira (9).

Recebidos pela diretora Aparecida Cátia Braga, e pela psicóloga Cláudia Fabrício de Andrade, os parlamentares puderam, em poucos minutos de conversa, compreender o cuidado e sensibilidade presentes no trabalho da instituição, que acolhe, alfabetiza e orienta, atualmente, 20 crianças e 15 adolescentes portadores da síndrome.


Segundo Cátia, a Conviva Down surgiu a partir de uma necessidade em assessorar pais e estudantes que apresentavam dificuldades em continuar os estudos após a conclusão do ensino fundamental. “Mesmo com os obstáculos ao longo do percurso, o meu filho conseguiu frequentar a escola, porém no ensino médio, devido ao foco das escolas em preparar os alunos para o vestibular e à grande quantidade de disciplinas, ficou insustentável para ele continuar os estudos. Na época, eu percebi que o mesmo estava acontecendo com os colegas dele, então, me juntei às outras mães e começamos a procurar ajuda” explicou.


A partir da união, o grupo encontrou o auxílio profissional de voluntários e da coordenadora em Educação Especial do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Márcia Duarte Galvani, que passou a orientar os alunos da entidade em atividades que estimulam o desenvolvimento da disciplina, coordenação motora, autonomia, dentre outras habilidades. Para a mãe e diretora, o incentivo à autonomia é importantíssimo para a autoestima. “A criança ou mesmo o adolescente desejam e precisam pertencer a algum grupo. Quando desenvolvemos suas capacidades, eles se tornam aptos a estudarem e a conviverem com os outros, o que fortalece o sentimento de pertencimento e, consequentemente, a autoestima.”


Sensibilizados com a história de Cátia e das outras mães, os vereadores comprometeram-se em assegurar, junto à Prefeitura do município, a cessão de um lote na Vila Xavier para a entidade que atualmente possui gasto fixo com aluguel. “É um projeto muito bonito e importante, um em cada 700 nativivos (fetos ou bebês que permanecem com vida após o parto) é portador da doença. Por isso, faremos o possível para garantir a existência desse trabalho e, claro, a qualidade de vida e o direito de inclusão das pessoas portadoras da doença”, declarou Angeli.


Para Mendes, o trabalho em parceria com o Terceiro Setor é imprescindível. “Enquanto parlamentar, tenho a consciência de que o Estado ainda precisa melhorar muito o suporte aos portadores e seus familiares. Fomentar iniciativas como essa é mais uma oportunidade em contribuir para que o direito da inclusão e da autonomia sejam assegurados a todos os cidadãos, independentemente se são acometidos por anomalias ou não”, reiterou.

Como ajudar o Conviva Down

Nessa semana, a entidade realizará um Bazar Beneficente para arrecadar fundos. Peças para todos os gostos, a partir de R$ 1. Participe!

Data: 11 de maio (sexta-feira)

Horário: das 8h às 11h

Endereço: Rua Major Carvalho Filho (Rua 0), nº 1301, Centro

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter