top of page

Notícia

Mesmo com 'IPTU dos Mortos', onda de furtos persiste no Cemitério Municipal São Bento

Vereador Rafael de Angeli pressiona a Prefeitura por medidas contra o vandalismo no local.

Cemitério
Imagem: Amanda Rocha/acidade on

O Cemitério Municipal São Bento é frequentemente alvo de danos causados por invasões, com casos de furtos de placas e imagens. Por isso, o vereador Rafael de Angeli já realizou diversos questionamentos ao Executivo sobre a problemática apontada. Recentemente, o parlamentar protocolou mais um documento, o Requerimento nº 499/2023, solicitando novos esclarecimentos à Prefeitura.


No documento, o vereador perguntou qual o motivo de não ter sido iniciada a construção do novo muro do cemitério, já que o Executivo havia informado que a obra e a instalação de concertina custariam R$ 1.210.004,06, e que os valores recolhidos com as taxas do cemitério eram de R$ 1.737.949,05.


De acordo com Angeli, a Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública também havia informado que estavam sendo realizadas rondas no interior do cemitério, principalmente no período noturno, pela Guarda Civil Municipal e que foram implantados sistemas de monitoramento no local. "Considerando essas medidas, qual justificativa a Prefeitura apresenta em relação a todas as invasões e furtos que ocorrem diariamente no cemitério?", questionou o vereador.


Além disso, o parlamentar perguntou qual foi o total arrecadado com serviços funerários no período de 1º de agosto de 2021 até a data de protocolo do requerimento.


"O Cemitério São Bento possui mais de 155 anos de fundação, 11 mil sepulturas e mais de 105 mil inumações. Precisamos entender as origens dos problemas de segurança no local e encontrar soluções viáveis", concluiu Angeli.


28/7/2023

Comentarios


bottom of page