Notícia

Praça Santa Cruz receberá complemento no nome em homenagem a Padre Afonso

O projeto de lei, de autoria do vereador Rafael de Angeli, que denomina Praça Santa Cruz Padre ‘José Afonso Savassa’, em homenagem ao padre que fez história na igreja, foi aprovado por unanimidade na Câmara.


Durante a 167ª Sessão Ordinária, realizada na terça-feira (28), a Câmara aprovou o Projeto de Lei nº 162/2020, que denomina Praça Santa Cruz ‘Padre Afonso Savassa’, a Praça Santa Cruz, descrita e denominada pela Lei nº 157, de 10 de dezembro de 1908, como a área pública de formato retangular, da sede do município, formada pelas vias públicas rua Nove de Julho, avenida José Bonifácio, rua São Bento e avenida Osório – Inscrição Cadastral n° 02-039-001, na região central da cidade.


A nova legislação, de autoria do vereador Rafael de Angeli (PSDB), foi aprovada por unanimidade dos parlamentares. Segundo Angeli, Padre Afonso foi um grande amigo, um grande homem de fé que Araraquara conheceu e, por isso, merece esse reconhecimento.


"Foram 45 anos de profissão religiosa e 41 anos de sacerdócio. Ele ocupou diversos cargos de liderança e sempre o fez com comprometimento e dedicação. Viveu sua vocação com fidelidade, peregrinou por muitos lugares e levou muitas pessoas a experimentarem as belezas e bênçãos dos lugares santos. De coração muito bom, alegre na convivência, ele fez história e muitos amigos em nossa cidade. Agora ele faz a peregrinação para a terra prometida", frisou.

Nascido em Tietê, São Paulo, passou por várias cidades do estado e em Minas Gerais. Atuou como formador de seminários, foi diretor de igreja, residiu em Roma para estudos de especialização em teologia catequética na Pontifícia Universidade Salesiana. Assim que voltou da Itália para o Brasil, morou em Araraquara. Foi nomeado reitor da igreja de Santa Cruz em 8 de fevereiro de 2000. No mesmo ano foi nomeado superior da comunidade religiosa, ficando no cargo até 2008, e depois retomou em 2011. Fez um trabalho de restauração da igreja Santa Cruz, tanto internamente como externamente, mediante campanhas de arrecadação na região. Em 27 de fevereiro de 2020, faleceu devido a complicações resultantes de uma cirurgia na coluna.



A IMPORTÂNCIA DE PADRE AFONSO NA VIDA DE RAFAEL DE ANGELI (fala do vereador sobre o homenageado)


Vereador Rafael de Angeli e Padre Afonso Savassa em 2017.

“Nosso mandato propôs alguns Projetos de Lei de muita relevância ao longo dessa legislatura. Podemos citar, como exemplos, a criação da Semana do Jovem Empreendedor (Lei Municipal 8.881/2017), a Regularização dos aplicativos de transporte privado (Lei Municipal 9.261/2018), que trouxe a Uber, 99 Táxi e outros apps para Araraquara, e agora o polêmico PL da Transparência (Projeto de Lei nº 297/2019). Entretanto, um projeto simples certamente foi o mais simbólico e importante para mim. E é com muita honra que anuncio que a Câmara aprovou a mudança do nome da Praça Santa Cruz para Praça Santa Cruz Padre José Afonso Savassa, conforme meu Projeto de Lei nº 162/2020.


Foi através do Padre Afonso que eu entrei na política. Suas palavras foram incentivos para que eu escolhesse acreditar que poderia fazer a diferença sendo vereador. Mas minha história com ele começou há muitos anos, assim que ele chegou em Araraquara, em 1999. O Padre Afonso por muitas vezes palestrou nos cursos de Crisma do qual eu era coordenador, além de incentivar eventos católicos de evangelização e a minha própria banda (Canal da Graça), que já possui 24 anos de história. Qual padre emprestaria a Igreja para passarmos a noite gravando um clipe (da música “Anjo Guardião”), que fez um grande sucesso em todo o Brasil? Somente ele...



Assim como o Padre Afonso ajudou a mudar minha vida, também fez o mesmo com muitas outras pessoas em sua passagem por Araraquara. Ao longo dos quinze anos que aqui ficou, fez um belíssimo trabalho de restauração da Igreja de Santa Cruz, tanto interna como externamente, mediante longas campanhas de arrecadação na região. Com a ajuda do economato provincial (dos padres redentoristas), construiu um belíssimo salão de festas, anexo ao prédio da comunidade, que também foi ampliado, entre muitas outras coisas.


Vereador Rafael de Angeli e Padre Afonso Savassa em 2019.

Essa singela homenagem é muito pouco perto de tudo o que ele fez por mim e por todos que dele se aproximavam fazendo pedidos de ajuda. Ainda assim, me emociona muito por agora, após a sua partida, ter tido a oportunidade de deixar o seu nome registrado para sempre em um lugar que ele tanto trabalhou, batalhou e amou.


O projeto agora segue para a sanção do Prefeito”, explica o vereador Rafael de Angeli. 



HISTÓRIA DO HOMENAGEADO


Padre José Afonso Savassa - Missionário Redentorista


Padre Afonso nasceu no Bairro da Cruz das Almas, em Tietê (SP), no dia 5 de março de 1951, filho de José Savassa e Leonilde Milani Savassa.


O religioso vivenciou o pré-juvenato na Penha, em São Paulo, quando tinha apenas 11 anos. No dia 27 de janeiro de 1964, passou para o pré-juvenato da Pedrinha, em Guaratinguetá (SP), e em 20 de janeiro do ano seguinte, passou a residir no Seminário Santo Afonso, em Aparecida, onde terminou os estudos iniciais em fins de 1970.


Continuou sua formação com a etapa do Noviciado na cidade de Sacramento (MG), no ano de 1971, e professou os primeiros votos de pobreza, castidade e obediência, além do juramento de perseverança na Congregação do Santíssimo Redentor, no dia 5 de fevereiro de 1972.


Após este ano de grande importância em sua formação religiosa, começou os estudos de Filosofia, passando a morar no Alfonsianum, em São Paulo (SP).


No dia 8 de maio de 1973, deixou a Congregação para um estágio vocacional. Depois dessa experiência, voltou para a Congregação, professando novamente os votos religiosos no dia 1o de março de 1975. A Profissão Perpétua aconteceu em 1o de agosto de 1978, no Alfonsianum, em São Paulo (SP).


Recebeu a Ordem do Diaconato no dia 5 de agosto de 1978, na Paróquia de Santo Agnelo, na Vila Liviero, em São Paulo (SP), por Dom Tarcísio Ariovaldo Amaral, então bispo de Limeira. No dia 1o de janeiro de 1979, foi transferido para São João da Boa Vista (SP), como auxiliar da igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.


Foi ordenado sacerdote no dia 25 de fevereiro de 1979, na Igreja de Santa Teresinha, em Tietê (SP), por Dom Antonio Pedro Misiara, bispo de Bragança Paulista.

Em 1980, foi transferido para Aparecida (SP), para atuar como formador no Seminário Santo Afonso. Em 15 de maio 1981 retornou a São João da Boa Vista como membro da Equipe Missionária. Em 1982, passou a colaborar no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, até que, no dia 1o de setembro de 1982, tornou-se reitor do Santuário.


Três anos depois, em 1985, foi residir em Tietê (SP), assumindo o cargo de reitor da Igreja de Santa Teresinha. Também foi nomeado superior da comunidade religiosa em 1985 e ficou neste cargo até 1994. Ao deixar a função, continuou cuidando da Igreja de Santa Teresinha até 1997.


No segundo semestre de 1997, passou a residir em Roma, na Itália, para os estudos de Especialização em Teologia Catequética, na Pontifícia Universidade Salesiana. No segundo semestre de 1999, voltou de Roma para morar na Comunidade de Araraquara (SP).


Em Araraquara (SP), residiu por mais de 15 anos. Foi nomeado reitor da Igreja de Santa Cruz em 8 de fevereiro de 2000. No mesmo ano, também foi nomeado superior da comunidade religiosa, ficando no cargo até o ano de 2008. De 2009 a 2011, deixou esta função, mas continuou reitor da igreja. Em 2011, retornou ao cargo de superior.


Padre Afonso na Igreja de Santa Cruz, em Araraquara-SP.

Fez um belíssimo trabalho de restauração da Igreja de Santa Cruz, tanto interna como externamente, mediante longas campanhas de arrecadação na região. Com ajuda do economato provincial, construiu um belo salão de festas, anexo ao prédio da comunidade, que também foi ampliado.


Durante os anos de 2002 a 2005, padre Afonso também foi Conselheiro Provincial na gestão do padre José Ulysses.


Em 2015, deixou Araraquara para residir novamente em Tietê (SP), onde atuou como reitor da Igreja Santa Teresinha até 2017.


A partir de abril de 2018, passou a integrar a comunidade iniciada no Santuário Bom Jesus de Pirapora, em São Paulo, e ali permaneceu por quase um ano, quando foi nomeado pároco da Paróquia Santuário São Geraldo Majella, em Sorocaba (SP), onde permaneceu até sua morte.


Em tratamento nos últimos meses, passou por uma cirurgia na coluna e depois de algumas complicações, foi internado no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde faleceu às 11h de quinta-feira, dia 27 de fevereiro de 2020.


Ao longo de seu ministério, de quase 69 anos de vida, com 45 anos de Profissão Religiosa e 41 anos de Sacerdócio, ocupou diversos cargos de liderança e sempre o fez com muito comprometimento e determinação. Pe. Afonso viveu sua vocação com fidelidade, sempre disponível para o trabalho e orientação pessoal aos que o procuravam. Muito colaborou para uma Catequese renovada e para a formação de catequistas. De coração bom, alegre na convivência, com facilidade na comunicação, buscando sempre a força de Deus na oração, conseguiu suportar com paciência as cruzes que a vida lhe ofereceu.


Pe. Afonso peregrinou por muitos lugares e levou inúmeras pessoas para experimentarem as belezas e bênçãos dos lugares santos e de diversas culturas.


Agora ele faz a peregrinação definitiva para a Terra Prometida, recebendo a recompensa na Casa do Pai do Céu. Que Maria, a Mãe do Perpétuo Socorro, aquela que ele tanto amou e propagou aos fiéis, o acolha na alegria da eternidade!


Pe. Afonso, obrigado pelo testemunho de vida no meio de nós! Descanse na paz do Ressuscitado e celebre a Páscoa definitiva!



05/08/2020

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter