top of page

Notícia

Irmãs Franciscanas e Externato Santa Terezinha recebem diplomas de Honra ao Mérito

Honrarias, propostas pelo vereador Rafael de Angeli, foram entregues durante solenidade no 'Coleginho' na tarde da segunda-feira (18).

Irmãs, vereador e secretária

Presente na cidade há 92 anos, o 'Coleginho', como é tradicionalmente conhecido o Externato Santa Terezinha, foi homenageado na tarde da segunda-feira (18) com o Diploma de Honra ao Mérito, juntamente com a Congregação das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição. As honrarias foram propostas pelo vereador Rafael de Angeli e concedidas, após aprovação da Casa de Leis, por meio do Decreto Legislativo nº 1196/23.


Para a secretária municipal da Saúde, que no evento representou o prefeito, as duas instituições são muito importantes para o Brasil, mas principalmente para Araraquara. "Agradeço todo empenho, carinho e atenção da Congregação para com todos os projetos, não só do Externato, mas também o do Lar São Rafael, que faz uma grande diferença na cidade, em um bairro tão distante e tão carente no qual a Congregação se faz presente, transformando aquela comunidade", detalhou.


Sobre o Externato, a secretária enfatizou a formação de pessoas proporcionada pelo colégio. "A vertente não é apenas educacional, de estar formando acadêmicos, mas está formando pessoas. Essa instituição precisa ser mesmo ressaltada dentro da nossa sociedade, como uma instituição que forma para o mundo em caráter e, principalmente, na formação franciscana, na cultura da paz".



O vereador Rafael de Angeli reforçou as duas instituições como "pilares fundamentais na construção da educação, da paz e da fraternidade na comunidade".


"As Irmãs Franciscanas têm sido faróis de esperança, guiando-nos com sua fé inabalável, seu compromisso com o próximo e sua dedicação aos valores franciscanos de amor, compaixão e respeito pela criação divina, desde a chegada no Brasil, em 1922", disse o vereador.

Vereador, irmãs, professores e funcionários

O parlamentar também lembrou de sua relação com a escola, que fez parte de sua vida desde os primeiros dias da infância até os anos formativos de sua adolescência, "onde foi acolhido calorosamente".


"Desde sua fundação, o colégio Externato Santa Terezinha tem sido um espaço onde os jovens não apenas adquirem conhecimento, mas também são moldados como cidadãos conscientes, comprometidos com o bem-estar de suas comunidades e do mundo".

Segundo ele, as homenagens são "uma forma de expressar um profundo reconhecimento pelo impacto positivo que essas instituições têm tido na vida de inúmeras pessoas e na própria essência da nossa cidade de Araraquara".  


Irmã Carine

"Alegria é a palavra para essa solenidade. A alegria por poder estar aqui recebendo uma homenagem que não é minha somente, não é somente de vocês, mas quantas Irmãs já passaram por aqui? Quantos professores já deram aula nessa escola? Quantas Irmãs já fizeram história nesse Brasil inteiro? Quantos profissionais da educação já passaram por esses corredores, por essas salas de aulas? Foram muitos. E hoje nós podemos receber também em nome de todos eles", iniciou sua fala a vice-diretora do Externato Santa Terezinha, Irmã Carine Edwirges Zendron, feliz com a lembrança.

"Que esse caminho trilhado continue gerando muitos frutos na vida de todos os que estiverem envolvidos com o trabalho das Irmãs, com o trabalho dessa instituição de educação; a esperança de que a história no hoje continue no amanhã, fazendo o bem especialmente nessa cidade de Araraquara", afirmou a Irmã, que ainda prestou uma homenagem à Irmã Maria Eunice Vilela, representando as Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição, e ao professor Roberto Fortunato Donato, representando todos os professores e colaboradores.

A mesa foi completada por Madre Marlene da Silva, representando a Congregação das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição. O auditório contou com a presença de alunos, professores e ex-professores do "Coleginho".


Irmã Carine

Durante o evento, foi apresentado um vídeo com depoimentos de ex-alunos e de profissionais que trabalham ou trabalharam no Externato e na Congregação. Irmã Carine, no piano, apresentou a canção "Oração de São Francisco", acompanhada pelos alunos.



A solenidade foi gravada pela TV Câmara e pode ser conferida na íntegra no canal do YouTube:



Sobre as instituições - Externato Santa Terezinha e Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição


As histórias das duas instituições se entrelaçam. O Externato Santa Terezinha é dirigido pelas Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição, e a Madre Francisca Lampel foi a fundadora da Congregação.


Tudo começou na Áustria, onde Antônia Lampel trabalhou como professora desde 1830, na escola particular para educação feminina de Graz. Posteriormente, em 1841, assumiu a direção da escola e foi recebida pelas autoridades civis e políticas, ganhando a confiança e o respeito da juventude.


Antônia deu os primeiros passos para fundar um instituto religioso destinado ao ensino e à educação da juventude feminina, sobretudo das classes mais pobres. Em 15 de julho de 1843, Roma aprovou a nova Congregação como Irmãs das Escolas da Terceira Ordem de São Francisco, em Graz, estando sob a jurisdição do bispo diocesano.


O reconhecimento público da nova Congregação deu-se em 29 de setembro daquele mesmo ano e Antônia recebeu o nome de Irmã Francisca. A partir de então, a Irmã Francisca tornou-se madre para cada uma de suas Irmãs. Mas somente em 1954 é que as Irmãs das Escolas passaram a ser conhecidas como Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição.


A vinda das Irmãs para o Brasil foi em 1922, através do desejo da Baronesa Lydia de Souza Rezende, de Piracicaba (SP), de abrir uma Escola de Serviços Domésticos em sua cidade. Madre Batista e mais cinco Irmãs embarcaram em um navio e chegaram em terras brasileiras no dia 13 de março. Elas receberam a casa ofertada pela Baronesa e iniciaram o Instituto Baronesa de Rezende.


Em Araraquara, no ano de 1927, iniciou-se o noviciado e, no ano seguinte, a construção da Casa Provincial. Em maio de 1932, iniciou-se a Escola Curso Particular Jardim da Infância São José, funcionando os cursos de Jardim da Infância, Corte e Costura, Bordado, Arte, Culinária e Datilografia. Mais tarde, em 1942, a escola passou a se chamar Colégio Santa Terezinha. Após longos anos de ensino, mudou para Externato Santa Terezinha, e carinhosamente é conhecido como Coleginho.


Através do lema de "educar e ensinar para a paz", inspirada nos princípios da espiritualidade Franciscana, ambas as instituições prestam serviços à população da cidade.



20/3/2024

1 comentário

1 Comment


Cris Rossi
Cris Rossi
Mar 25

Parabéns vereador Rafael!

Like
bottom of page