Notícia

Vereador verifica denúncia de impossibilidade de descarte em bolsão do Selmi Dei

Rafael de Angeli esteve no local e ressalta a importância do descarte correto de qualquer tipo de material

Após receber reclamações sobre dificuldades para descarte no bolsão do Selmi Dei, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve no local, na sexta-feira (1), para averiguar a informação. No local, o parlamentar foi recebido pelo síndico José Pereira da Silva, que relatou que o descarte é feito normalmente quando a quantidade apresentada se enquadra nas regras, que são 0,5 m³ para entulhos e 1 m³ para madeira e vegetação. No espaço, também é possível descartar pneus, lâmpadas e materiais eletrônicos. Comprovando o que o responsável pelo lugar disse, enquanto o vereador estava no bolsão, acompanhou duas pessoas fazendo descartes. O síndico salientou que a reclamação pode ter surgido de alguém que não conseguiu descartar volumosos ou entulhos por estar acima da quantia estabelecida, que provavelmente aumentará o limite para 3 m³, estudo que vem sendo feito pela Prefeitura juntamente com o Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE). Angeli defende a importância de aumentar a metragem estabelecida e do descarte correto de todo tipo de material. “Quem não consegue descartar seu entulho aqui, acaba parando no primeiro terreno baldio que vê e faz o descarte incorreto, o que acaba deixando a nossa cidade cada vez mais suja, e com mais focos de Aedes aegypti.”


Confira as fotos aqui.

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter