Notícia

Após fiscalização, indicações pedem reposição de médicos e funcionários em centro de saúde

Vereador Rafael de Angeli encaminhou documentos pedindo soluções rápidas para os problemas do Centro Municipal de Saúde da Vila Xavier.


Na tarde de sexta-feira (11), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) encaminhou três indicações ao Executivo (2629/2021, 2631/2021 e 2632/2021), solicitando melhorias no atendimento do Centro Municipal de Saúde "João Vitor Nascimento Maurício" - CMS Vila Xavier, disponibilização de mais técnicos para vacinação e a construção de um quiosque no mesmo local.

Todos os pedidos são frutos de uma fiscalização realizada na tarde de sexta-feira, dentro de suas atribuições de fiscalização do funcionamento dos serviços públicos na cidade. Angeli foi ver de perto as condições de atendimento do posto de saúde e conferir denúncia de falta de funcionários, que chegaram ao seu gabinete por meio de moradores daquela região.


"Uma de nossas prerrogativas é exatamente essa, a de fiscalizar o Executivo e acompanhar os serviços prestados pela Prefeitura. E os contribuintes têm o direito de cobrar", destacou o vereador.


O parlamentar foi recebido pelas enfermeiras Ellen Romdohr e Juliana Bonzake, que o acompanharam pela unidade. Elas confirmaram que, por conta da pandemia, houve o afastamento de funcionários e o posto de saúde sente falta de mais enfermeiros e médicos, pois atende uma região densamente habitada, com mais de 18 mil moradores.

Hoje, o Centro Municipal de Saúde "João Vitor Nascimento Maurício" conta com nove técnicos de enfermagem, um médico pediatra, um ginecologista, um clínico geral e dois clínicos plantonistas, além de dois dentistas e um farmacêutico, número insuficiente para atender com qualidade os usuários.

O vereador foi informado que a unidade de saúde continua com o atendimento normal interno e agora também com a vacinação contra o coronavírus:


"Isso aumenta demais o volume de trabalho. Então, confirma a reclamação da população. A Secretaria de Saúde tenta socorrer com funcionários de outras unidades, mas os efetivos têm que fazer horas extras para dar conta e isso a Prefeitura precisa solucionar", enfatizou Angeli.


Durante a conversa foi feito um questionamento: se os funcionários da saúde já tomaram a segunda dose da vacina, por que ainda não voltaram ao trabalho? Com relação aos EPIs, segundo as enfermeiras, está tudo normalizado, com exceção apenas de material de curativo, que às vezes falta.


"Além de tudo isso que nos foi relatado, as funcionárias disseram sobre a necessidade de ampliação da unidade e sugeriram a construção de um quiosque no Centro Municipal de Saúde, pois o local precisa de mais espaço externo para oferecer atividades aos usuários. Verificamos que o Centro de Educação e Recreação 'Eloá do Valle Quadros', que fica ao lado, tem uma área bem extensa, que poderia ser utilizada para esse fim", ressaltou Angeli.


28/06/2021