Notícia

Condições de depósito do NGSAT são motivos de fiscalização

Vereador Rafael de Angeli, após visitar o local, solicita informações à Prefeitura sobre melhorias de armazenamento de materiais escolares.


Em setembro, o primeiro secretário da Mesa Diretora do Legislativo, vereador Rafael de Angeli (PSDB), esteve no Núcleo de Gestão de Suprimentos, Almoxarifado e Transporte (NGSAT) para verificar as condições do barracão "Isabel Cristina Medeiros", da Secretaria Municipal de Educação, onde ficam armazenados livros, papel sulfite, mobiliário, entre outros materiais que são posteriormente distribuídos nas escolas da cidade. O parlamentar protocolou o Requerimento nº 790/2022, questionando a Prefeitura sobre o que está previsto no contrato de locação e solicitando asfaltamento na via de acesso ao NGSAT, além de melhorias nas instalações e estrutura do barracão da unidade.



"A via que leva à entrada do barracão que abriga o NGSAT está bem danificada e sem asfalto, com buracos e muita lama devido à chuva e ao tráfego de veículos pesados. No barracão, os materiais armazenados correm o risco de serem danificados, mesmo cobertos com lonas, por causa de poeira e água de chuva que caem do telhado danificado. Além disso, os vidros das janelas estão, em sua maioria, quebrados, facilitando a entrada de sujeira e a formação de poças de água encontradas em vários pontos do depósito", afirma.



Em junho de 2019, o vereador esteve no local e recebeu reclamação de servidores sobre a poeira que recobria o material armazenado por causa da estrada de terra que existe em frente e no entorno do NGSAT.


No documento, o vereador também questiona o Executivo sobre a responsabilidade da Morada do Sol Turismo, Eventos e Participações S.A., locador do imóvel, em relação aos problemas apresentados e sobre a existência de projeto de reforma do barracão, considerando-se a resposta do Executivo ao Requerimento nº 570/2022, de junho deste ano, em que é citada a quantia de R$ 10 mil pagos mensalmente pela Prefeitura para o locador, valor referente à utilização do espaço para o NGSAT e para a Coordenadoria de Vigilância Sanitária.



Angeli também argumenta a possibilidade do NGSAT ocupar outro espaço e pergunta sobre a existência de planejamento para sanar os impasses supracitados.



27/10/22