Notícia

'Dignidade humana, de pessoas em situação de rua, tem sido tratada como algo descartável'

É o que alega o vereador Rafael de Angeli, perante situação de abandono dessas pessoas pela Prefeitura de Araraquara.


Confira o discurso completo feito pelo vereador Rafael de Angeli durante a 81ª Sessão Ordinária, que aconteceu na terça-feira (20):


"Venho hoje, nesta tribuna, relatar uma situação extremamente triste e que não tem mais como permanecer da maneira que está.


Como todos sabem, sou católico apostólico romano, praticante, e procuro estar sempre o mais próximo possível das comunidades e das Igrejas que frequento. Obviamente salta aos meus olhos o estado em que se encontra a praça da Igreja Nossa Senhora do Carmo. O local se tornou praticamente insalubre, com inúmeras pessoas, totalmente abandonadas pelo poder público, sendo escravizadas pelas drogas faça dia ou faça noite. E não é de hoje que essa situação se mantém.


É um descaso tremendo com os moradores do Carmo, com os fiéis da Igreja, com os comerciantes do entorno e, acima de tudo, com as vítimas das drogas que aparentam estar invisíveis aos olhos da prefeitura, que nada faz pra contornar a situação. Não adianta nada premiar figuras, aqui em Araraquara, que ajudam pessoas em situação de rua na capital paulista enquanto fecham os olhos para aquelas que agonizam aqui na nossa cidade e que se aglutinam em volta da Igreja do Carmo.


Casas foram montadas na praça, como esta. Durante a missa, infelizmente, sentimos cheiro de cocô e de xixi. As escadarias da Igreja se tornaram parte da moradia destes irmãos em situação de rua.


Isso acontece há anos. É preciso cuidar! É preciso zelar. Estas pessoas precisam literalmente de ajuda.


No domingo retrasado, alguns fiéis testemunharam dois dos muitos dependentes químicos se agredirem a pauladas na porta lateral da Igreja, os mesmos dependentes que, visivelmente transtornados pelo efeito das drogas, estavam abordando grosseiramente fiéis. Fiéis muitas vezes idosos, mulheres e adultos acompanhados de crianças. É uma tragédia anunciada!


Há alguns meses um dependente químico entrou em confronto corporal com um agente de segurança, naquela mesma praça, e foi morto. A Prefeitura está esperando o quê para agir com o intuito de evitar que uma tragédia dessas volte a ocorrer? Vão permitir que os cidadãos que frequentam a Igreja continuem correndo risco de vida (ou de morte) até quando? Até quando vão negar exercer seus deveres de fornecer cuidados adequados para os dependentes químicos e irmãos em situação de rua? Araraquara não pode ter, em seu centro expandido, uma 'Cracolândia'!


Faremos requerimentos para as secretarias de saúde, segurança pública e assistência social, para continuar cobrando, pois este é o nosso trabalho. Não dá para pregar uma cidade solidária e participativa apenas em época de eleição! A cidade que salvou vidas vai continuar cuidando de você… Salvou? Está salvando? Onde? Como? Por quê? Só na rede social, né? Infelizmente…


Faremos também questionamentos sobre as medidas da Prefeitura para sanar, com problema semelhante, o que ocorre na Igreja Santa Cruz, que foi furtada por dependentes químicos no sábado retrasado à noite. Estão esperando uma tragédia lá também para tomarem providências? Até quando fingirão não ver os dependentes e os irmãos em situação de rua que há meses estão no entorno do NGA3?


É desumano fechar os olhos para estas situações. É inaceitável permitir que a dignidade humana deles seja tratada como algo descartável. E é também um completo absurdo permitir que a droga gere cenas de saques e hostilidades contra a população e, principalmente, os fiéis. Não ficaremos inertes ou sem respostas diante dessa situação. Questionaremos o Ministério Público se for necessário e repudiaremos o descaso do governo com essas vítimas da droga e com a população que se tornou refém!"




21/9/2022