Notícia

PCCV é contestado por sindicato e servidores da Educação

PCCV é contestado por sindicato e servidores da Educação

Na noite da quinta-feira (15), foi realizada, no Plenário da Câmara Municipal, a segunda Audiência Pública da série das nove audiências que tratarão do Projeto de Lei relativo ao Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV) enviado pelo Executivo à Casa de Leis para apreciação. Na ocasião, representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar), funcionários da Prefeitura e vereadores reuniram-se para debater as perspectivas e direitos dos servidores da Educação, mais especificamente, professores, diretores supervisores e técnicos. Na mesa, presidida pelo vereador José Carlos Porsani (PSDB), o presidente do Sismar, Agnaldo Andrade, explicitou a importância do debate na Câmara Municipal e da participação dos parlamentares. “As leis passam por aqui e, por isso, conclamamos vocês a não aprovarem esse projeto. Há um estudo técnico de que esse plano não é salutar nem para os servidores nem para a população. Os vereadores são corresponsáveis e todos os legisladores deveriam estar aqui. É uma pena que nem todos estejam aqui”, reiterou. Os vereadores Jéferson Yashuda (PSDB), Rafael de Angeli (PSDB) e Roger Mendes (Progressistas), bem como o vice-presidente, Edio Lopes (PT), participaram da Audiência. Andrade ainda destacou que todos os apontamentos feitos pelos professores e pelo sindicato foram modificados pelo Executivo ao longo do processo de elaboração do PCCV. “Foram várias as tentativas de conversação, porém não houve a criação de um projeto democrático. Não cabe ao Executivo dar a um comitê de gestão a prerrogativa de decidir pelo PCCV dos servidores, é necessário dialogar com as demandas dos servidores”, reiterou. Na ocasião, bem como na primeira audiência, realizada na segunda-feira (12), nenhum representante do Executivo esteve presente para prestar esclarecimentos.


Serviço ao público

O servidor Alexandre Ferrari, que trabalha há 17 anos na Prefeitura, destacou a importância do serviço público. “Nenhum serviço privado atende o número de pessoas que a gente atende. É uma profissão de carreira. Nós atendemos à comunidade e não há perspectiva de carreira para a gente. Esse projeto precisa ser retirado”, questionou. Yashuda explicou que os vereadores analisarão e ainda discutirão o projeto antes da votação. Porsani reiterou que, após a realização das nove audiências, o projeto será analisado pelas Comissões da Câmara.


Programação


As próximas Audiências Públicas relativas ao PCCV ocorrerão nas seguintes datas, sempre às 19 horas, no Plenário da Câmara Municipal:


19/08 (segunda-feira): Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae)


28/08 (quarta-feira): Esportes


29/08 (quinta-feira): Segurança


02/09 (segunda-feira): Saúde I


05/09 (quinta-feira): Saúde II


09/09 (segunda-feira): Centralizado


12/09 (quinta-feira): Demais categoria


Confira mais fotos aqui.

   2020 © Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter